Osteoporose: causas, sintomas e dicas para combater a doença

Osteoporose

Com o avanço natural da idade, o corpo sofre com a perda de massa óssea, o que ocasiona a diminuição da absorção de minerais e de cálcio. Entre as doenças que mais atingem a população idosa, a Osteoporose é a mais comum

Afetando cerca de 10 milhões de brasileiros anualmente, segundo dados do Ministério da Saúde (MS), a Osteoporose prejudica o metabolismo dos ossos e acelera o seu processo de desgaste, atingindo as mulheres em uma proporção quatro vezes maior que os homens. Com isso, a massa óssea vai perdendo cada vez mais força e sustentação, o que facilita as fraturas.

Cuidados básicos como a melhor forma de prevenção

A deficiência de cálcio e de vitamina D no organismo são as principais causas da doença, que aliadas à falta de alimentação adequada e à prática regular de exercícios físicos agravam ainda mais o problema. Embora o distúrbio seja pouco sintomático, a deterioração dos ossos pode causar algum incômodo. Outra grande preocupação dos médicos e especialistas é que o diagnóstico é feito, geralmente, no estágio avançado da patologia, prejudicando o tratamento. Muitos pacientes só procuram atendimento após sofrerem deformações ósseas, como diminuição da estatura e curvatura na coluna, e/ou fraturas espontâneas.

O tratamento é demorado e exige comprometimento, uma vez que a sua continuidade é essencial para o resultado positivo. Evitar o álcool e o cigarro, são pontos essenciais. A prática de atividades físicas diárias fortalece a musculatura e, consequentemente, ajuda a enrijecer a massa óssea. O cuidado com a alimentação também é muito importante. A ingestão de cálcio, presente no leite, nos queijos, nos iogurtes e nas verduras, ajuda a repô-lo no organismo. Outra dica é tomar sol constantemente, os raios solares ajudam a aumentar o nível de vitamina D do corpo.

O fêmur, a coluna vertebral, os ombros e os punhos são os ossos mais afetados pela Osteoporose. Ainda segundo o Ministério da Saúde, as fraturas são a principal causa de morte entre idosos no país. Embora seja uma doença perigosa, é possível preveni-la. A informação, os hábitos saudáveis e os cuidados específicos são sempre as melhores receitas para uma vida ativa e sadia.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *